Monarcas Ingleses nos Séculos 16-17

1. Henrique VIII

Henrique VIII, Rei da Inglaterra, foi o instituidor da Reforma Protestante (mais ou menos) na Inglaterra. Ele reinou de 1509 / 1547. Em 1534, sob pretexto de obter o divórcio de sua primeira mulher, Henrique VIII separou a Igreja da Inglaterra da Igreja Romana em 1534, tornando-se ele o chefe supremo da Igreja Anglicana. Pouca coisa mudou durante o seu reinado, a não ser a chefia da Igreja e o vínculo com Roma. O resto continuou basicamente da mesma forma.

Ele se casou seis vezes:

  1. Catarina de Aragão, em 1509. Casamento anulado em 23/5/1533. Ela morreu em Jan 1536. Teve com Henrique VIII uma filha, Maria (a Sanguinária), que reinou de 1553-1558. Catarina de Aragão era filha de Fernando e Isabela, reis da Espanha. Era católica.
  2. Ana Bolena, em 28/5/1533, logo depois da anulação do casamento anterior. Foi sua amante desde 1525. Acusada de traição, foi executada (decapitada) em 18/5/1536. Teve com Henrique VIII uma filha, Elizabeth I, que reinou de 1558-1603. A rainha tinha simpatias com as ideias da Reforma Protestante – mas não necessariamente com as ideias ditas reformadas (que estavam ainda nascendo em Genebra).
  3. Jane Seymour, em 30/5/1536, logo depois da execução da rainha anterior. Morreu de morte natural em Outubro de 1537, depois de dar à luz um filho, Eduardo, que reinou de 1547-1553, logo depois de seu pai. A rainha tinha simpatias com as ideias da Reforma Protestante — mas não necessariamente com as ideias ditas reformadas (que estavam ainda nascendo em Genebra).
  4. Ana de Clèves, em 6/1/1540. O casamento foi anulado em 10/7/1540, mas ela escapou com vida. Não teve filhos com Henrique VIII.
  5. Catarina Howard, em 9/8/1541. Ela foi acusada de adultério em Novembro de 1541 e executada (decapitada) em Fevereiro de 1542. Não teve filhos com Henrique VIII.
  6. Catarina Parr, em Julho de 1543. Esta sobreviveu ao rei, que morreu em 28/1/1547. Não teve filhos com ele.

Em resumo:

Henrique VIIi casou-se com três Catarinas, duas Anas e uma Jane.

De duas se divorciou (teve o casamento anulado); duas ele mandou executar (decapitar); uma morreu de morte natural; e a última, sobreviveu a ele.

2. Demais Monarcas do Século 16: Os Filhos de Henrique VIII

Depois de Henrique VIII, temos os seguintes monarcas ingleses na segunda metade do século 16 (período de 1547 a 1603):

1547 / 1553 – Eduardo VI, filho de Jane Seymour, com simpatias claramente reformadas (tradição calvinista), fez com que a Igreja Anglicana se tornasse, em grande medida, uma igreja reformada

1553 /1558 – Maria I (a Sanguinária), filha de Catarina de Aragão, era católica e tentou reverter tudo o que seu pai e seu meio-irmão haviam feito, levando a Igreja da Inglaterra de volta a Roma.

1558 / 1603 – Elizabeth I, filha de Ana Bolena, tinha simpatias nitidamente protestantes, mas mais na linha anglicana do que na reformada. William Shakespeare nasceu durante o reinado de Elizabeth I, em 1564, e morreu no reinado seguinte.

Fonte: Williston Walker, História da Igreja Cristã, pp. 564-583, 638-644.

3. Monarcas do Século 17

1603 / 1625 – Tiago I (James I), filho de Maria I, que já ocupava o trono escocês desde 1567, como Tiago VI (James VI). Ele se casou com Ana, da Dinamarca, em 1589, e tiveram sete filhos. Durante seu reinado foi feita a famosa tradução da Bíblia para o Inglês conhecida como a “King James Version” (1611). William Shakespeare, que nasceu em 1564, morreu em 1616, durante o reinado de Tiago I (James I). Em 1620 os “Pais Peregrinos” deixam a Inglaterra e vão para a “Nova Inglaterra”, na América, no navio Mayflower. Lá fundaram a Colônia de Plymouth.

1625 / 1649 – Carlos I (Charles I), filho de Tiago I (James I) e Ana da Dinamarca, sucedeu a seu pai tanto na Inglaterra como na Escócia em 1625. Ele se casou nesse mesmo ano com Henrieta Maria, da França, e tiveram nove filhos. De 1629-1640 Carlos I (Charles I) governou sem parlamento. De 1642 / 1651 houve um período de Guerra Civil na Inglaterra, entre as forças leais ao Rei e as forças leais ao Parlamento. Carlos I (Charles I) foi condenado e executado em 30/1/1649, mas a Guerra Civil continuou por dois anos depois da execução do rei, tocada por forças leais a ele, que queriam que seu filho, Carlos (Charles), ocupasse o trono como Carlos II (Charles II). A Guerra Civil, que atravessou três fases, só terminou em 3 de Setembro de 1651 com a vitória das forças parlamentares na Batalha de Worcester. Apesar de toda a confusão da Guerra Civil foi durante esse período que teve lugar a Assembleia de Westminster (1643-1649).

1649 / 1653 – Período em que a Inglaterra não teve rei e viveu sob um regime chamado de “Commonwealth”.

1653 / 1660 – Período em que a Inglaterra ainda sem rei viveu sob um regime chamado de “Protectorate”, comandado pelos designados “Lord Protector”, Oliver Cromwell (1553-1558) e seu filho Ricardo Cromwell (1658-1659). Período de quase completa liberdade religiosa (exceto para os católicos).

1660 / 1685 – Monarquia restaurada com Carlos II (Charles II), filho de Carlos I (Charles I) e Henrieta Maria. As forças realistas queriam fazê-lo rei já em 1649, quando seu pai foi executado. Casou-se com Catarina Bragança. Embora, na restauração da monarquia, Carlos II (Charles II) tenha prometido liberdade de religião, ele tinha simpatias católicas e tentou fazer voltar o relógio, perseguindo especialmente os puritanos. Morreu em 1684.

1685 / 1688 – Tiago II (James II), filho de Carlos I (Charles I) e Henrieta Maria, e, portanto, irmão do rei anterior. Com simpatias católicas, tentou favorecer os católicos e acabou depoisto. Casou-se duas vezes, com Ana Hyde e Maria Modena. Foi deposto em 1688 durante a chamada Revolução Gloriosa.

1688 / 1689 – A chamada Revolução Gloriosa, que, segundo alguns, não foi nem gloriosa nem muito menos revolução, trouxe para ocupar o trono um príncipe holandês, William of Orange, que havia se casado com Maria II, filha de Tiago II (James II) e Ana Hide, e, portanto, era genro de Tiago II (James II). O rei Tiago II (James II) foi deposto, mas sua filha passou a ocupar o trono, junto de seu marido, que acabou se tornando o rei de fato — e, depois da morte dela, de direito.

1689 / 1702 – Maria II e William of Orange. Ela morreu eu 1694, mas ele continuou a ocupar o trono, só morrendo dez anos depois, em 1702.

Fonte: Williston Walker, História da Igreja Cristã, pp. 644-660.

Em São Paulo, 25 de Setembro de 2014

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s