A Igreja Egípcia (Copta)

Os olhos do mundo foram colocados neste último fim de semana (9/4/2017) numa instituição que a maior parte do mundo nem sabia que existia, e que é designada por vários nomes:

  1. Igreja Cristã Egípcia
  2. Igreja Cristã Copta
  3. Igreja Ortodoxa Egípcia
  4. Igreja Ortodoxa Copta

Pode haver outras formas de designa-la. Vou chama-la aqui simplesmente de Igreja Copta.

I. A Igreja Copta

Duas igrejas egípcias situadas no Egito sofreram atentados terroristas no Egito no Domingo de Ramos (9/4/2017), deixando (pelo menos) 44 mortos e mais de cem feridos. O ataque foi reivindicado pela Estado Islâmico. Vide http://oglobo.globo.com/mundo/duas-explosoes-em-igrejas-no-egito-causam-44-mortos-mais-de-cem-feridos-21184147 (reportagem de 9/4/2017).

De repente, o mundo ocidental, que conhece apenas cristãos católicos e protestantes, e olhem lá, se perguntou: “Quem são esses tais de cristãos coptas?

O Globo tentou responder com outro artigo: http://oglobo.globo.com/mundo/saiba-que-a-igreja-copta-alvo-de-ataques-bomba-no-egito-21184409 (matéria também de 9/4/2017).

A reportagem 21184147 de O Globo já faz uma breve tentativa de explicar quem são os cristãos coptas. Transcrevo parte da explicação:

O QUE É A MINORIA COPTA?

“A Igreja Copta é cristã ortodoxa, mas, por não aceitar o Concílio de Calcedônia (451 dC), ela não está em comunhão nem com a Igreja Católica Ortodoxa, nem com a Igreja Católica Apostólica Romana. O Concílio definiu, entre outros dogmas, que Jesus tinha duas naturezas simultaneamente: humana e divina. Este foi um dos principais pontos de discordância do cristãos que, mais tarde, se denominariam coptas.

Esta é a igreja cristã nacional do Egito — ‘copta’ significa ‘egípcio’. E é uma das igrejas da Ortodoxia Oriental mais antigas do mundo.”

A matéria 21184409 entra em mais detalhe, mas repetindo o que disse a outra matéria:

“A Igreja Copta é cristã ortodoxa, mas, por não aceitar o aceitar o Concílio de Calcedônia (451 dC), ela não está em comunhão nem com a Igreja Católica Ortodoxa, nem com a Igreja Católica Apostólica Romana. O Concílio definiu, entre outros dogmas, que Jesus tinha duas naturezas simultaneamente: humana e divina.

Este foi um dos principais pontos de discordância do cristãos que, mais tarde, se denominariam coptas. Eles defendiam o monofisismo, isto é, a fé de que Jesus tinha apenas a natureza divina, e não poderia ser considerado homem. Essa controvérsia entre as duas crenças levou a um cisma que perdura até os dias de hoje e separou, definitivamente, a Igreja Copta das outras denominações cristãs.

Esta é a igreja cristã nacional do Egito — ‘copta’ significa ‘egípcio’. E é uma das igrejas da Ortodoxia Oriental mais antigas do mundo.

Segundo a tradição, a Igreja Copta foi fundada pelo evangelista Marcos durante uma passagem sua pelo Egito no ano de 42 d.C.

A Igreja Ortodoxa Copta deteve a hegemonia religiosa na região por algum tempo, mesmo após a conquista muçulmana do Egito em 639. Pouco a pouco, no entanto, ela foi perdendo espaço por conta do grande número de conversões ao Islã. O país se tornou, então, majoritariamente muçulmano já por volta do século XII.

Existem hoje no mundo cerca de 16 milhões de cristãos fiéis à Igreja Copta, a esmagadora maioria deles habitantes do Egito. Os membros dessa igreja têm, constantemente, sido alvo de atentados a bomba realizados por extremistas islâmicos.

Os coptas celebram o Natal em 7 de janeiro, conforme o calendário juliano.

No Brasil, os coptas são representados desde 2001 por uma catedral no Jabaquara, no Estado de São Paulo, presidida pelo bispo Dom Aghason Anba Paul.”

Há reparos a serem feitos nessas matérias.

  1. No Ocidente não é praxe distinguir a Igreja Cristã do Ocidente e a Igreja Cristã do Oriente nos termos que faz o jornal: Igreja Católica Apostólica Romana e Igreja Católica Ortodoxa. O nome da Igreja Ocidental está correto, mas o da Oriental é, em geral, apenas Igreja Cristã Ortodoxa, ou simplesmente Igreja Ortodoxa. Antigamente se acrescentava o adjetivo “Grega”, porque a língua da igreja era o Grego (não porque ela fosse oriunda da Grécia). Depois que a sede da Igreja se transferiu de Constantinopla para a Rússia, com a tomada de Constantinopla pelos Turcos, em 1453, às vezes se acrescenta o adjetivo “Russa” ao rótulo “Igreja Ortodoxa”. Mas como a igreja continuou a existir em outros países, cada um acrescenta o seu qualificativo – “Romena”, por exemplo, ou, como veremos, “Egípcia”, ou “Copta”.
  2. Os cristãos coptas discordam do que foi aprovado no Concílio Ecumênico de Calcedônia (451), mas não por serem, stricto senso, monofisitas. Eles preferem chamar sua posição de miafisita – conceito que será esclarecido adiante.
  3. Os cristãos coptas reivindicam que a Igreja Copta teria sido fundada por Marcos, o Evangelista, por volta do ano 42. Alguns acrescentam “durante o Reinado de Nero”. O artigo sobre a igreja na Wikipedia em Inglês afirma, textualmente: “a igreja foi fundada por São Marcos durante o reinado do Imperador Romano Nero” – https://en.wikipedia.org/wiki/Coptic_Orthodox_Church_of_Alexandria. O artigo da Wikipedia em Português não reivindica isso – https://pt.wikipedia.org/wiki/Igreja_Ortodoxa_Copta) – o que é bom, porque Nero reinou de 54 a 68, e, portanto, não era Imperador no ano 42.
  4. Além disso, o Fantástico, de 9/4/2017, afirmou que a igreja foi fundada pelo “Apóstolo Marcos”. Marcos não era um dos doze apóstolos. Vide Marcos 3:13-19, Mateus 10:1-4, Lucas 6:12-16, e Atos 1:13. Vide também a discussão em https://en.wikipedia.org/wiki/Apostles.

Mas esses são pormenores que não importam tanto (a menos que você seja um virginiano detalhista como eu). Vamos ao que importa, depois de discutir mais um preâmbulo.

II. As Igrejas Minoritárias

A Igreja Copta não é a única “igreja minoritária” dentro do Cristianismo, que não se encaixa bem nem na Igreja Católica, nem na Igreja Ortodoxa, nem (mais recentemente) entre as Igrejas Protestantes.

Em um livrinho que escrevi recentemente sobre História da Igreja Antiga – Guia de Estudos fiz referência à Igreja Síria e à Igreja Egípcia. Eis o que digo na p.17:

“A queda e a total destruição de Jerusalém em 70, incluindo o (segundo) Templo Judaico, ainda não totalmente concluído, resultou numa nova Diáspora dos judeus, incluindo os judeus cristãos (ou cristãos judaicos). Com isso, o Cristianismo com vínculos judaicos mais estreitos se moveu para além das divisas orientais e meridionais do Império Romano, alcançando a Síria e além (talvez até a Índia), no Leste, e o Egito, mais ao Sul (Sudoeste).”

Eis o que digo na p.71 (algarismos invertidos da página anterior…):

“O Nestorianismo foi declarado herético no Terceiro Concílio Ecumênico, em Éfeso, em 431, e no Quarto Concílio Ecumênico, em Calcedônia, em 451. Nestório, que era Patriarca de Constantinopla, foi mais para o Oriente (o chamado Oriente Longínquo) e continuou a ter um grupo grande de seguidores. Em pleno século 5 encontramos um patriarca herege… Muitos autores ainda hoje chamam a Igreja Siríaca de Igreja Nestoriana.”

Na mesma página afirmo:

“A principal finalidade do Concílio Ecumênico de Éfeso foi condenar Nestório e a doutrina identificada com o seu nome, Nestorianismo. O maior acusador de Nestório foi Cirilo de Alexandria. Nesse concílio, o Nestorianismo foi condenado, Nestório foi excomungado e, posteriormente, o Imperador o baniu do Império Romano. Ele foi para a Síria, onde angariou um grande número de seguidores.”

III. A Igreja Síria, a Igreja Copta e a Ortodoxia Cristológica

Como acabamos de ver, a Igreja Síria, acolhendo o ponto de vista de Nestório, condenado no Concílio de Éfeso e mais uma vez condenado em Calcedônia, caracterizou-se, do ponto de vista da Ortodoxia, como herético.

A Ortodoxia Cristológica de Calcedônia, como o Concílio de Niceia já havia determinado, afirmava, em seu mais básico, que Jesus tinha duas naturezas, uma divina e uma humana, numa só pessoa. Afirmar que Jesus tinha uma natureza só (em geral a divina), seria a heresia do Monofisismo. (Afirmar que Jesus tinha uma natureza só, a humana, seria a heresia do Ebionismo). Afirmar, por outro lado, que Jesus era constituído de duas pessoas, seria a heresia do Nestorismo (ou Nestorianismo).

Qual mesmo a heresia de Nestório?

Nestório não negava que Jesus tivesse duas naturezas: uma humana e outra divina. Mas, em vez de afirmar que ele era uma pessoa só, afirmava (ou pelo menos disso era acusado) que Jesus era um só corpo, mas com dupla personalidade (uma personalidade correspondendo a cada uma de suas naturezas) – ou seja, algo próximo de duas pessoas num só corpo.

Já li, nesses últimos dias, que a Igreja Copta era nestoriana. Isso é totalmente falso. Na realidade, a Igreja Copta se considera anti-nestoriana e até mesmo chega a acusar o Credo de Calcedônia de ser nestoriano (ao afirmar que Jesus tinha duas naturezas – o que me parece também uma confusão) – sendo esta a razão pela qual ela, Igreja Copta, teria se oposto a ele e teria se recusado a aceitá-lo.

Os defensores de Calcedônia em regra acusam a Igreja Copta de ser monofisita, de acreditar que Jesus tinha uma natureza só (divina), negando sua plena humanidade – esta a heresia chamada de Monofisismo. O Globo, na segunda matéria, repete essa acusação. Mas os próprios cristãos coptas negam isso, dizendo que são miafisitas.

O que seria o Miafisismo? Seria a tese de que Jesus tem, em princípio, duas naturezas, uma divina e uma humana, mas que, depois de unidas, essas duas naturezas se tornaram basicamente uma só, a natureza resultante, porém, não sendo nem divina, nem humana, mas, sim, uma natureza própria, divinumana. É verdade que, tendo Jesus apenas uma natureza, ainda  que seja uma natureza sui generis, divinumana, faz certo sentido dizer que os coptas são monofisitas. Vide o seguinte artigo na Coptic Encyclopedia, http://www.coptic.net/EncyclopediaCoptica/.

Mais um detalhe, para terminar.

Os coptas aparentemente preferem denominar a sua igreja de Igreja Ortodoxa Copta ou Igreja Ortodoxa Ocidental. Esta se distinguiria da Igreja Ortodoxa Oriental, que seria aquela que o Ocidente chama simplesmente de Igreja Ortodoxa. Vide o artigo na Coptic Encyclopedia já mencionado, http://www.coptic.net/EncyclopediaCoptica/.

É isso, por enquanto.

Em Salto, 10 de abril de 2017

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s